Sexta, 28 Novembro 2014 16:10

Primeira Carta a Santo Expedito

 
Avalie este item
(0 votos)

Gracioso Santo Expedito, permita-me: sou Cel. Nonato, ex-Diretor de Saúde e Assistência Social da Polícia Militar do Ceará. Cirista confesso!

 

Pois bem, Santo Expedito, voltei de São Paulo e constatei – com profunda tristeza – que sua assessoria tem descuidado dos interesses de nossa PM. Vi, com satisfação, o prestígio da PM Paulista. Contingente de 140.000 homens. Respeitada. Serviço de Saúde equipado. Segurança Pública a contento. Os PMs satisfeitos com a retaguarda de saúde para seus familiares. Diferente da nossa PM, cujo Serviço de Saúde conta com apenas quatro médicos para atendimento de aproximadamente 60.000 usuários – 13.000 policiais e seus dependentes – e gerenciamento da saúde da tropa.

Comentam a oposição e os filhos-de-candinha, que o governo do Estado do Ceará está tirando o suprimento de oxigênio do Serviço de Saúde, exaurindo-o para extingui-lo! Só restam quatro médicos militares na ativa. Não se fala em concurso para repor as perdas. A quase totalidade da tropa é obrigada a recorrer aos planos de Saúde privados, o que representa em torno de 20% de seus salários. Isto equivale dizer que nos últimos anos a PM do Ceará teve redução de seus salários, uma vez que os aumentos obtidos não chegaram a cobrir as perdas com gastos de saúde.

Alguns cabeças-de-camarão se posicionam a favor da extinção do Quadro de Saúde da PM do Ceará – QOSPMCE, dando atestado de rarefação de suas inteligências e de suas incompetências! Se o QOSPMCE está exaurido é, exclusivamente, por culpa das cúpulas que dirigiram a corporação nos últimos tempos ou, então culpa sua, Santo Expedito, que é nosso Padroeiro e deveria nos proteger!

Alguns desses cabeças-de-camarão fizeram parte dessas cúpulas. Estes deveriam colocar viola no saco, tomarem a reta pelo lado da sombra, cantando amor-febril. Não deveriam dar atestado de suas limitações e burriquices! Por que não resolveram o problema? Porque não enxergaram que a única porta da PM que deveriam deixar aberta era a do Serviço de Saúde, pois só não a procurarão os que não tiverem tempo de alcançá-la. Os que morrerem antes!

Santo Expedito, no último aumento a Polícia Civil teve um justo aumento diferenciado e a PM ficou – feito Napoleão Bonaparte – a ver navios. E sua assessoria, Santo Expedito? Onde estava?

Santo Expedito, está parecendo tráfico de influência ou nepotismo: em São Paulo está tudo bem! O Senhor não será parente de São Paulo, não, Santo Expedito? Se o for poderá ser acusado de nepotismo ou protecionismo! Prestígio restou provado que o tem quando da publicação do artigo “Lamúrias de Santo Expedito”, nos badalados – lidíssimos blogs do Egídio Serpa e do NEHSC – Núcleo de Estudos de História Social da Cidade, ligado ao Programa de Pós-Graduação da PUC de São Paulo (releia-o), quando o Senhor pediu exoneração das funções de Padroeiro da Polícia Militar e o Senhor dos Exércitos não aceitou!

Se a PM fosse o time de futebol do Ceará ou do Fortaleza e o Senhor o técnico, já teria sido dispensado, Santo Expedito! Quanto a nós, sabendo que o Senhor é o santo das Causas justas e urgentes, santo dos aflitos e dos desesperados, que sempre atende nossas súplicas damos-lhe as sugestões: se a coisa estiver difícil – aí no céu – para nossa PM, junte-se com São Lucas e São Judas Tadeu, que são de sua mesma área – protetores dos desvalidos; aqui na terrinha só adianta interceder junto aos Ferreira Gomes: Ciro, Ivo e Cid – “CIC”. CIC+zerem... (desculpe-me a cacofonia enigmática, meu Santo Expedito...), eu quis dizer: se quiserem, o problema será resolvido. Caso contrário, seremos triturados pelo rolo-CIC-compressor: a PM e o prestígio de seu padroeiro!

Nós da PM faremos coro com os anjos, disciplinadamente, suplicando para que o Senhor tenha paciência, pois seus ouvidos esquentarão de ouvir nossas vozes a repetir sua oração.

Vamos lá cambada – com fé, de cardeais aos praças: “Meu Santo Expedito das causas justas e urgentes, interceda junto a Nosso Senhor Jesus Cristo... etc... etc... Amém!

Lido 728 vezes Última modificação em Domingo, 03 Maio 2015 20:25
Nonato Soares de Castro

Odontólogo, militar e escritor